Mais notícias

Geral | 04/08/2017 | 17:07

FIESC entrega unidade do SESI em Joaçaba

Com investimento de R$ 8 milhões, instalação oferece serviços de saúde, educação e promoção da qualidade de vida.

Fotos: Divulgação

 

 

 

O SESI, entidade da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), amplia o atendimento ao trabalhador da região Centro-Oeste com a entrega de uma Unidade em Joaçaba. A estrutura, que possui mais de 3 mil m² e recebeu investimento de R$ 8 milhões, conta com áreas interativas, com tecnologias que abordam o tema saúde e segurança no trabalho, academia, salas de aula - incluindo Educação de Jovens e Adultos, Educação Continuada e Espaço de Educação Maker, auditório e estacionamento. Nas novas instações funciona também o IEL. A solenidade de entrega foi realizada no final da manhã desta sexta-feira (04) e reuniu a diretoria da Federação e suas entidades, trabalhadores, lideranças da região e parlamentares, como os deputados estadual, Natalino Lazare, e federal, Jorginho Mello.

Neste ano, o SESI em Joaçaba deve realizar 25 mil atendimentos em serviços de Saúde e Segurança e Promoção da Qualidade de Vida, e outros 10 mil atendimentos na Educação de Jovens e Adultos, Educação Continuada e Educação Maker. Além disso, deve entregar mensalmente 70 mil refeições e realizar 35 mil atendimentos por meio da sua rede de farmácias.

A missão da FIESC e do SESI é servir a indústria e a sociedade, disse o presidente da entidade, Glauco José Côrte, durante o ato de entrega das instalações. “Missão que realizamos ouvindo as demandas da indústria e dos seus trabalhadores”, destacou, lembrando que educação e saúde, são as duas linhas de serviços que são prestados na nova unidade do SESI. “Educacao é o novo nome do desenvolvimento e é igual a renda e melhora de condições de vida. São as pessoas que provomem o desenvolvimento. O que leva um país a crescer é o capital humano, que deve ser o destinatário dos nossos esforços”, disse, acrescentando que a unidade já está preparada para as transformações em curso no mundo do trabalho. As novas ocupações que estão surgindo exigem mudanças na educação oferecida, com soluções para atrair a atenção do jovem, como o Espaço Maker, do SESI, que estimula a aprender fazendo.

O presidente da FIESC também relacionou os investimentos na saúde do trabalhador com a competitividade das empresas, que levou à criação da Aliança Saúde Competitividade. “Os projetos do SESI contribuem com a produtividade e a redução de custos. O Brasil gasta o equivalente a 9% da folha de pagamento com acidentes de trabalho e as empresas que investem em prevenção gastam muito menos. Calcula-se que anualmente R$ 70 bilhões são despendidos com acientes e custos decorrentes de afastamentos e recuperação do trabalhador. Imagina se esse dinheiro fosse investido em hospitais, escolas, em projetos de prevenção”, disse Côrte. Ele conclamou as lideranças empresariais a assumirem o compromisso com essa questão e defendeu que ela esteja entre as preocupações estratégicas da cúpula das empresas. “O exemplo precisa vir de cima: do presidente, do principal dirigente”, propôs.

O vice-presidente regional Marcio Dala Lana disse que a nova unidade do SESI é uma conquista. “Conquista para a comunidade, para os colaboradores, para os municípios da região e, em especial, para Joaçaba, que nesse mês completa 100 anos de história”, disse. “Nessas dez décadas, o setor industrial foi um dos grandes propulsores da economia local, graças ao pioneirismo dos imigrantes”, completou, lembrando que os produtos da região são exportados, reconhecidos pela qualidade e geram retorno ao município.

Mais que o ambiente físico, as novas instalações são espaço de transformação e de melhoria da vida das pessoas, para buscar soluções para o desenvolvimento humano, defendeu o superintendente do SESI/SC, Fabrizio Machado Pereira. “A evolução tecnológica ocorre naturalmente, mas precisamos ter as pessoas no centro da agenda. Por isso, este espaço combina educação e saúde”, disse, lembrando, contudo, dos grandes desafios que a indústria e a sociedade têm pela frente, como aumentar a escolaridade dos trabalhadores: em Joaçaba 42% deles ainda não completaram o ensino básico. Como focos do SESI, Pereira destacou também as competências para o século 21, a redução de acidentes e adoecimentos provocados pelo trabalho, além do combate às doenças crônicas. “Temos que dar vida a este ambiente: frequentar, usar, para que o investimento seja completo e retorne em qualidade de vida dos trabalhadores e de suas famílias”, convidou.

Inovação na segurança do trabalho

No início a manhã desta sexta-feira Côrte participou da entrega de um “braço pantográfico ergonômico para esmerilhadeira” à empresa Hisa, do grupo WEG. A iniciativa faz parte de projeto de inovação, desenvolvido pelo SESI, que permite o uso de ferramentas pesadas de motores com maior precisão e segurança. O recurso, que objetiva diminuir doenças e acidentes de trabalho, reduz o peso do utensílio, diminui a vibração do equipamento e permite maior adaptação ergonômica da atividade. Além disso, gera uma série de dados que podem ser monitorados e gerenciados para garantir a segurança dos operadores.

Ação regional – Na quinta-feira (4), a agenda da direção das entidades da FIESC no Meio-Oese catariense incluiu visita às empresas Sopasta, fabricante de papeis e embalagens em Tangará, e vinícola Panceri, no mesmo muncípio. “Nos sentimos em casa aqui. Vemos que as pessoas estão em primeiro lugar”, disse Côrte, na Sopasta, após ouvir o coral de filhos dos trabalhadores, mantido pela empresa. “Investir nas crianças e no desenvolvimento dos profissionais: este é o modelo que precisamos ter no País. Os investimentos que fazemos são para melhorar a vida das pessoas. Este legado, que o senhor e sua equipe deixam, é o melhor que existe, porque mantém acesa a esperança no coração das crianças e dos jovens”, afirmou, dirigindo-se ao presidente da empresa, Nelson Harasawa. “Precisamos ter a esperança de que o País pode ser muito melhor do que é, se de fato olharmos para as crianças, os jovens e os trabalhadores do Brasil”, completou.

À noite Côrte participou do lançamento de novos produtos na vinícola Panceri, do industrial Celso Panceri, e ressaltou a evolução da produção e da qualidade do vinho de Santa Catarina, destacando os investimentos em tecnologia e agregação de valor por parte das empresas que buscam mercados competitivos e cada vez mais exigentes. Também destacou os esforços das entidades da FIESC pela competitividade da indústria em seus quatro eixos de atuação: ambiente institucional, educação, saúde e inovação.

Atuação do SESI em SC

Presente em 259 municípios, o SESI foca suas ações em saúde. A entidade promove ambientes de trabalho seguros na indústria e estimula a adoção de um estilo de vida saudável pelos industriários. Também contribui para a melhoria da escolaridade e o desenvolvimento de trabalhadores e lideranças para a indústria catarinense. Sua ampla estrutura de atendimento inclui 21 clínicas médicas, 75 farmácias, 90 unidades de alimentação, 50 unidades escolares (sendo 14 móveis) e 54 unidades móveis na área da saúde.

Fonte: Da Assessoria de Imprensa Fiesc
Comente