Mais notícias

Geral | 05/05/2015 | 17:22

Vereadores de Herval d’ Oeste buscam informações sobre atendimentos prestados a população pelo HUST

Tendo como proponente da matéria o vereador Juarez de Souza foram realizados dois encontros esta semana.

Foto: Divulgação/Joce Pereira

Atendendo a um convite do vereador Juarez de Souza (PMDB), esteve presente na sessão desta segunda-feira (04) a Coordenadora do Grupo Condutor da Implantação de Redes, da Gerência Regional de Saúde do Estado de Santa Catarina Ivanice Peccin. O objetivo do convite foi debater e esclarecer assuntos referentes ao funcionamento e as obrigações com relação ao atendimento à população da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), instalada no município de Herval d’Oeste e da Unidade de Urgência e Emergência  do Hospital Universitário Santa Terezinha (HUST) de Joaçaba. A solicitação teve o apoio dos demais vereadores da Bancada do PMDB.

                               Conforme Juarez a solicitação da vinda da coordenadora á Casa se devia ao fato de que á muito tempo os vereadores vem recebendo reclamações da falta de atendimento pelo HUST, onde se alega que o município de Herval d’ Oeste não tem convênio e assim a população não é atendida. “ É inconcebível que uma pessoa em situação de necessidade de atendimento fique esperando ou não seja atendida, por uma questão de ordem administrativa e não operacional. O Estado paga, o Governo Federal via SUS paga, então porque o munícipe não tem atendimento, que convênio é esse que o município tem que ter?.

                           Ivanice informou que o HUST recebe mensalmente dos governos federal e estadual mais de R$ 2,2 milhões e que o município não tem obrigação alguma de firmar convênio ou repassar valores para a instituição em troca do atendimento hospitalar. “A obrigação do município é oferecer a atenção básica, e isso ele faz, além dos serviços prestados pela UPA, o HUST tem a obrigação de acolher o paciente, caso não seja necessária internação, ou necessidade de outro procedimento, a obrigação é informar o paciente como ele tem que agir a quem se reportar”.

                  Já na terça-feira (5), pela manhã, os vereadores Leo Mascarello (PSD), Juarez de Souza (PMDB), Patrick Giusti (PSDB) e Osni De Ávila (PSD) participaram de um encontro com a diretoria do Hospital Santa Terezinha, que também havia sido convidada pelo vereador Juarez a participar da sessão. O encontro aconteceu nas dependências do HUST. A coordenadora do Grupo Condutor da Implantação de Redes, Ivanice Peccin também esteve presente. O diretor do HUST Adgar Bittencourt deixou claro que nunca houve descriminação no atendimento de pacientes de Herval d’ Oeste e que o município não tem dívidas com o hospital, mas que também não é parceiro como os demais. “Sempre houve dificuldade em relação á Herval d’ Oeste, o hospital vive de contratos, todo recurso que entra tem destinação, a maior tradição do Hospital é o apoio dos municípios que nos auxiliam mensalmente, infelizmente historicamente sempre tivemos dificuldades com o município de Herval d’ Oeste, criou-se uma certa animosidade, mas garantimos que nenhum hervalense deixou ou deixará se ser atendido por conta disso”.

               Bittencourt informou que em 2014 a participação de leitos pelos SUS foi de 76%. Herval d’ Oeste é o segundo maior fornecedor de pacientes, dos 60 mil atendidos em 2014, 13.396 foram do município. “Em 2015, até agora foram 609, o número reduziu com certeza por causa da UPA, mas este aporte de Herval d’ Oeste continua necessário, mas não obrigatório para melhoramos e aumentar os serviços”.

                  “Herval d’ Oeste não tem obrigação de pagar essa ajuda, mas o hospital tem que atender mesmo que não haja a contribuição, é o mesmo que acontece hoje com a UPA em relação a outros municípios, o que está faltando é gestão, buscar esta parceria UPA/HUST/Município”. Declarou o vereador Juarez de Souza. Ele destaca que como vereadores são representantes do povo precisam transmitir essas informações, pois é difícil explicar que o que a União e Estado repassam não é suficiente, e mais difícil ainda quando o próprio gestor também não entende ou faz de conta que não entende. "Agora que temos a noção plena do que está acontecendo temos que buscar soluções, afinal, a situação de parceria solicitada pelo HUST é a mesma solicitação de parceria que nós em Herval d´Oeste, estamos pedindo aos municípios vizinhos para a UPA, vez que há repasses Federais e Estaduais, mas eles não são suficientes e por si só não mantém o sistema funcionando a contento, e isso obriga que se façam as parcerias, afinal, como se exigir dos municípios vizinhos parceria se também não somos parceiros, exemplo disso é o compromisso que temos com o próprio SAMU. Fico tranquilo em saber que o HUST não deixará de atender a população de Herval d´Oeste, mas iniciamos aqui uma nova luta, para que essa parceria se perpetue, tanto do UPA em relação aos municípios vizinhos buscando as parcerias, quanto em relação ao HUST e finaliza: "O que aparenta estar faltando é apenas gestão e diálogo, nada mais".

                  Leo Mascarello disse que os vereadores vão buscar esta aproximação município/hospital. “O que nós queremos é passar a informação de forma correta para a população, mas é difícil quando alguém diz que vem para fazer a cirurgia e a secretária de um determinado profissional diz que não será feita porque Herval d’ Oeste está em dívida com a instituição, agora sabemos que esta dívida não existe então vamos buscar resolver o impasse, pois se trata da saúde da nossa população, outra questão que precisamos resolver é em relação a UPA, precisamos também de parcerias a exemplo do HUST, o apoio dos municípios da região é essencial para que a unidade se mantenha, é conversando que vamos acertar todas estas questões, o Legislativo hervalense é parceiro”.

Fonte: Da Assessoria de Imprensa/Joce Pereira
Comente