Mais notícias

Geral | 03/07/2015 | 11:42

Nome de Herval d' Oeste não está cadastrado em hotéis e sites

Confusão, grafia errada ou inexistência de CEP tem gerado problemas. Para você é Herval d´Oeste, Herval do Oeste ou Herval D´Oeste?

Foto: Paula Patussi

Quem mora em Herval d’ Oeste, enfrenta diariamente algumas dificuldades. Entre elas de mobilidade e infraestrutura. Além disso, o município possui um dos mais baixos dos índices de qualidade de vida do estado, além dos problemas sociais.

Com arrecadação significativa, cerca de R$ 6 milhões, segundo dados disponibilizados pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), que, por sua vez, utiliza fontes do Ministério da Fazenda - Secretaria do Tesouro Nacional o município que possui 62 anos e pouco mais de 22 mil habitantes é excluído de diversos sistemas de cadastro.

O município pertencia primeiro ao município de Campos Novos até 1943 e após ao município de Joaçaba, em 30 de dezembro de 1953, a comunidade foi declarada emancipada através de um decreto. A comunidade antes nomeada “Herval” em homenagem ao General Ozório, mais conhecido como “Marquez de Herval”, passa a chamar-se Herval d’ Oeste.

Com a modalidade e as facilidades de compras pela internet, já que o usuário precisa informar apenas CEP, os hervalenses andam encontrando dificuldade, já que em alguns sistemas o nome do município aparece como inexistente ou com a grafia errada.

Conforme leitores do Pauta da Semana, o nome Herval d’Oeste não está registrado em hotéis, e em sites de empresas para compra de passagens aéreas - por exemplo. O que tem gerado grande dificuldade aos hervalenses. Alguns informam que apenas o CEP de Joaçaba aparece nos cadastros. “Recentemente estive em Florianópolis e no Rio de Janeiro. Ambos hotéis passei todos os dados – rua, número, bairro e CEP. Para minha surpresa o CEP não constavam da listagem de nenhum dos dois. Herval d´Oeste não aparece e em ambos fomos cadastrados com o CEP de Joaçaba”, afirmou Alex Morais – diretor da Agência Nativa.

A professora Rôse Maria Makowski, mestre em Linguística, explica que Herval d' Oeste por exemplo etimologicamente vem do Latim e o apóstrofo, é uma figura de linguagem. “O apóstrofo é uma marcação gráfica que serve para indicar a elisão ou supressão de uma letra ou som”, explica salientando que no nome do município pode ser uma marca gráfica para uma contração ou aglutinação vocabular conforme mostra também o Novo Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP).

Conforme o gerente da Agência dos Correios de Joaçaba, Flávio Reinaldo Pena, que atende também Herval d’ Oeste, a estatal nunca registrou problemas com o recebimento de correspondências. “O problema deve estar no cadastro das empresas e sites”, disse.

Para o vereador (PSD) e pesquisador, Davi José Frozza algumas hipóteses da criação do nome do município é que no extremo Sul do Rio Grande do Sul, fronteira com o Uruguai, um dos municípios chama-se Herval, em razão, obviamente, dos extensos ervais naturais existentes nessa Região. O Tratado de 1777 (entre Espanha e Portugal) determinava que o território desse município seria de domínio espanhol. Mas em 1791, por influência de Rafael Pinto de Oliveira, responsável pela guarnição das fronteiras, estendeu as divisas mais ao Sul, fazendo com que essas terras passassem ao domínio português. Por ali teria passado o Marechal Osório em combate aos Farroupilhas (Farrapos), em torno de 1838, que mais tarde, em razão das lutas heroicas na Guerra do Paraguai, recebera em 1866 o título de Barão de Herval, em 1869, o de Visconde de Herval e, depois, em 1870, o de Marquês de Herval. “De acordo com o que se pode constatar nos poucos documentos históricos, o nome Herval d’Oeste não tem a ver com o Barão ou Marquês de Herval, seria também uma referência clara aos imensos ervais existentes nesta região do Meio Oeste Catarinense. Mas como a região fronteiriça entre o Estado do Rio Grande do Sul e o vizinho Uruguai chamava-se Herval (Arroio do Herval), a influência do nome poderia muito bem ter sido herdada com a vinda de migrantes após a abertura da Estrada de Ferro SPRGS, inaugurada (trecho de Santa Catarina) em setembro de 1910, que chegava a Santa Maria, no RGS, e entrava pelo Uruguai”, explica. “Erval Velho, por exemplo, já existia à época do Contestado, ou esse lugar era conhecido por esse nome, portanto bem antes da emancipação de Herval d´Oeste em 1953. A origem do nome, salvo melhor juízo, ou olho clínico de algum historiador, tem suas raízes na erva-mate, muito comercializada por aqui, em razão da utilização dessa planta na feitura do tererê (utilizado pelos índios há séculos) ou chimarrão entre os gaúchos e/ou "nosotros".

O vereador concorda com as complicações geradas na grafia do nome do município. “Onde fica? Naquele Herval do Oeste. Mais a Oeste, depois de Erval Velho, quem sabe. Resta saber que pertencíamos a Campos Novos por primeiro. Com apóstrofo (figura de linguagem), ou por elisão (eliminação, exclusão, supressão), Herval d´Oeste. A aglutinação, é diferente - junção de duas palavras. Ex: plano + alto = planalto”.

O vereador destaca que em alguns sites de cadastros ou pesquisas, o nome de Herval d’ Oeste aparece com grafia errada ou não é encontrado. “Penso, que seja a falta do próprio cadastro nos diferentes órgãos competentes, coisa que a Prefeitura poderia fazê-lo ou contratar serviço especializado. Por exemplo, as nossas ruas precisam ser cadastradas para que apareçam no GPS. Vai que estamos no mapa como extensão de Joaçaba?! Ou estamos no limbo”, conclui.

Jornais e Portais de Notícias Estaduais – É fácil observar a dificuldade que se tem na grafia do nome da cidade. Basta para isso fazer uma busca rápida nos principais meios de comunicação do estado – tanto em sites de notícia como nos jornais impressos. Em alguns até da mesma rede são duas a três grafias usadas – Herval d´Oeste, Herval do Oeste e Herval D´Oeste.

Fonte: Jornal Pauta da Semana - Paula Patussi e Aline Andres
Comente